Nome popular: Pitangueira
Nome científico: Eugenia pitanga
Nome africano:

Ítà

Orixás (Orishas ) Oya
No Cadomblé da Bahia esta planta é utilizada nos rituais de iniciação para os filhos de Oxalá e Ossanha. Na medicina popular é utilizada em infusões no combate a diarréias e febres infantis.
Nome popular: Boldo
Nome científico: Coleus barbatus benth
Nome africano:

Ewé Bàbá

Orixás (Orishas ) Oxalá (Osalà).
Seu nome popular tapete de Oxalá (Osalà). É utilizado nos banhos de purificação do iniciado. É utilizado como medicamento contra os males do fígado e estômago.
Nome popular: Goiabeira
Nome científico: Psidium guajava
Nome africano:

 

Orixás (Orishas ) Oxalá (Osalà) e Ogum (Ògún).
As folhas podem ser oferecidas ao animal (quadrípedes) antes do sacrifício. O fruto é rico em vitamina C e indicado nos casos de tuberculose pulmonar. As folhas em infusão combate a diarréia.
Nome popular: Aroeira
Nome científico: Schinos Therebenthifaylicus
Nome africano:

Ajobí

Orixás (Orishas ) Ogum (Ògún), Ossaim e Exu (Èsù).
No cadomblé, as folhas são utilizadas nos sacrifícios de animais quadrúpedes. Na medicina popular são anti-reumáticos e a casca cozida indicada contra feridas e inflamações.
Nome popular: Guamchumba
Nome científico:  
Nome africano:

 

Orixás (Orishas) Xapanã
Esta planta é facilmente encontrada em matas do Brasil. É utilizada em rituais afro para fazer limpeza espiritual;, substituindo a vassoura de Xapanã.
Nome popular: Folha da fortuna
Nome científico: Bryophyllum
Nome africano:

Abàmodá

Orixás (Orishas) Ifá, Oxalá (Osalà) e Xangô (Sàngó )
Uma característica desta planta é o surgimento de muitos brotos das folhas, fato associado a prosperidade. É frequentemente usada nos rituais de iniciação, banhos e sacralização de objetos rituais aos Orixás (Orishas), "lavagem de búzios e para assentar Exu de mercado". No campo medicinal funciona como diurético e sedativo. Negralgias, dores de dente e afecções das vias respiratórias.
Nome popular: Dólar
Nome científico:  
Nome africano:

 

Orixás (Orishas)  
Planta rasteira, encontrada facilmente em locais sombreados. É relacionada a fartura e prosperidade Muito utilizada em rituais de iniciação..
Nome popular: Ondas do mar
Nome científico:  
Nome africano:

 

Orixás (Orishas) Iemanja
Planta rasteira encotrada com muita facilidade, seu uso está relacionado com o fortalecimento de cabeça, para diminuir crises de depressão ou stress. Em áreas ensolaradas fica com a cor escura e mais clara em locais sombreadas.

 

OFICINA DE ERVAS E PLANTAS DOS ORIXÁS

KOSI EWÉ KOSI ORISA
(sem folhas não existe Orixá)

NIlê Orixá, parece que este ensinamento yoruba foi muito bem interpretado e seguido, pois a natureza está preservada e presente em todos os momentos, em todos os locais, essencialmente no Sítio Ilê Ifé, um local de preservação natural de plantas silvestres.

É possível sentir a presença dos orixas em toda a extensão do Ilè, através de cada flor, de cada folha que nasce, de cada muda que brota.

Antes de iniciar a Oficina de Ervas, Pai Ronie de Ogum destacou que esta oficina, é última realizada neste ano, e que no próximo ano mais Oficinas serão realizadas, com a finalidade de orientar a todos e socializar o conhecimento.

A religião dos Orixás é ecológica, ela cultua e precisa da natureza, pois os Orixás representam sua força. Não se faz religião sem folha, sem natureza e sem água.

Não podemos pensar em Religião Africana sem pensar na natureza, sem entender que para cada Orixá existem plantas específicas, que servem como forma de proteção e ligação com o Orixá. Desta forma o Ilê Orixá realizou Oficina de "Ervas e Plantas dos Orixás", com a finalidade de fazer com que os filhos do Ilê e amigos possam conhecer as principais ervas e plantas, que são utilizadas no culto da religião afro.

A partir desta Oficina, realizada no dia 17 de novembro, os participantes aprenderam como macerar ervas, como escolher as ervas adequadas para cada Orixá e como cultivá-las. Cada um também aprendeu quais são as principais ervas de cada Orixá e quais não devem estar juntas.

A Oficina foi conduzida por Pai Ronie de Ogum que inicialmente orientou a todos sobre o melhor horário para a colheita das ervas. Destacou que preferencialmente estas devem ser colhidas ao amanhacer, antes dos primeiros raios de sol, e nunca colher uma erva que esteja no sol, pois esta está cansada e não apresenta todos os princípios que buscam.

Os oficineiros ficaram atentos a cada detalhe que era explicado, e além fazerem suas anotaçoes questionaram sobre o como as plantas eram identificadas na natureza e qual seu habitat adequado.

Após a explanação sobre as ervas, cada um dos presentes aprendeu como macerar ervas para o preparo de um banho, e inclusive quais preferencialmente devem ser misturadas para este banho.

Pai Ronie destacou o que ervas mais adequadas para um mieró para os Orixás Oxum, Iemanjá e Oxalá e também para os demais Orixás. Após o preparo alguns destacaram o perfume que emanava das ervas maceradas.

Ao término da Oficina, os participantes levaram folhas e mudas das ervas explicadas durante a oficina, além de banhos distribuídos entre os participantes.

Veja também [Principais plantas dos Orixás]

É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, sem autorização por escrito - A apropriação indevida é crime.

* Texto escrito por Pai Ronie de Ogum , não autorizada a publicação em outros meios. Publicado em 20/11/2012 Atualizado em 21/07/2014

 Lei de Direito Autoral nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. 

Ilê Orixá -2011 - Designer Pai Ronie Ogum Onire

Tweetar