Filhos de Obrigação

No dia 9 de outubro, algun filhos de Pai Ronie de Ogum cumpriram preceitos aos seus Orixás, fortalecendo ainda o seus axé individual, a sua ancestralidade e força. Fazer uma obrigação religiosa é reafirmar nosso compromisso com nossos Orixás e nosso compromisso com a seriedade, a verdade e o respeito.

Alexandre Dutra de Oxalá Bocum, Bori de 4 pé, apadrinhado por Júlia de Oya

Carla Adriana de Iança, Bori de aves, apadrinhada por Beatriz de Iança

Cátia de Iança, Ebi, apadrinhada por Pai Alexandre de Oya

Elizângela de Oya, Bori de 4 pé apadrinhada por Cláudia de Iemanjá

Divina Borges, Ariribó, apadrinhada por Pai Alexandre de Oya

Janaína de Oya, Ariribó, apadrinhada por Érica de Oya

Marcelo do Amaral, Bori de Aves

Sheila Beatriz Teixeira, Bori de aves, apadrinhada por Cláudia de Iemanjá

Terezinha, obrigação para Ossanha, apadrinhada por Elizângela de Oya.

Além de Pai Ronie de Ogum que também cortou para o seu Bori de 4 pé neste dia, após ter colocado seus filhos no chão.

No dia 16 de outubro Edgar de Xangô Godô cumpriu Bori de 4 pé.

Pai Ronie agradece a todos os filhos que auxiliaram na obrigação de cada um dos que estavam no chão. Religião se faz em conjunto, todos dependemos um do outro. Quando um filho está de obrigação todos estão. A força de cada um é a força de todos. Quanto maior a força do axé de cada um que faz parte da comuniade de terreiro, maior será a força do axé do terreiro. E desta forma maior também será a força de realização de cada um.

Que com esta obrigação todos recebam de seu Orixá tudo que precisam e sobretudo tenham maiores condições de enfrentar as adversidades da vida com união, fartura e saúde.

]

A força do terreiro para saudar Bará Exú / A balança para Xangô / Chamada aos Orixás / Filhos de obrigação /Decoração

do quarto de santo / Ogum Adioko de Pai Ronie comemora 9 anos / Muitos Amigos em toque para Ogum Adioko /Dançando para os Orixás / Detalhes da decoração externa /

Tweetar