Abertura ao Orixá Bará

Èsù o jíré ó?
(Êxú, você amanheceu bem?)

Devido a chuva que fez durante o dia 10 de outubro, a abertura do Bará não pode ser realizada na rua, da forma que tradicionalmente é realizada, mas nem por isso deixou de ocorrer, pelo contrário, da mesma forma que Bará, o processo é dinâmico, se adapta e possibilita que novas interações possam ocorrer. Nesta obrigação a abertura a Bará foi iniciada na casa de Bará Lodê e Ogum Avagâ, e seguiu para o quarto de santo, onde se realizou uma verdadeira chuva de pipoca sobre toda a obrigação e doces que estavam ali, levando axé de abertura, de força e de clareza a todos os que participaram da obrigação religiosa.

Para o africano saudar primeiramente o Orixá Bará é garantir uma boa obrigação, pois ele é quem mantém o axé em equilíbrio e é quem primeiramente deve ser servido, pois nada é capaz de chegar aos demais orixás sem que primeiramente chegue até Bará. Pai Ronie de Ogum Adioko e Pai Alexandre de Oya Tofã, agradecem a todos que prestigiaram este momento e desejam que o axé de Bará seja estendido a casa de cada um dos que estavam presentes, que o movimento de Bará Esù seja capaz de movimenar tudo que precisa ser modificado para dar uma nova ordem, com força e axé.

Veja também: Abertura do Bará / Chamada aos Orixás / Decoração externa / Momentos de descontração /

Quarto de santo / Filhos de obrigação / Axé da balança / Família e amigos

Tweetar

 

 

É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, sem autorização por escrito - Ilê Orixá -2011 - Designer Ronie Ogum Onire

Publicado em 15/11/2015

 Lei de Direito Autoral nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.