Quarto de santo decorado para

comemorar 10 anos de Oya Tofã

 

O quarto de santo foi preparado para o toque de terminação e entrega de axés dos primeiros filhos de Pai Alexandre de Oya Tofã a receberem axés, o esperado por muitos era uma decoração em branco, mas foi o vermelho de Oya que prevaleceu em toda a decoração, seja pela cor dos doces, das frutas ou adornos que estavam presentes. O branco ficou restrito as roupas dos amigos e filhos, além de paredes do Ilê. O branco estava no coração de cada um que vê na religião dos orixás apenas formas de levar harmonia, paz de fazer o bem, ajudar e melhorar a vida de cada um que possui contato com a religião dos orixás.

A decoração foi realizada na noite anterior, com bambus colocados na frente da porta de entrada do quarto de santo, para representar Oya. O bambu (ou taquareira) é uma planta cultuada no Rio Grande do Sul para Oya/Iansã, mas foi Xangô que estava a frente com seus oxés e frutas espalhadas por todo o lado, como forma de prestigiar Xangô Aloxé, responsável pela feitura de Pai Alexandre de Oya e também de Pai Ronie de Ogum Adioko.

No batuque é comum os orixás antes de irem embora entregarem axés de doces, frutas ou qualquer outra coisa, e não cabe a nenhum ser humano escolher qual orixá irá receber um axé para distribuir, qual não irá receber e também qual deve receber a melhor cesta e é por isso que dentro do quarto de santo deve ter a disponibilidade para todos. Nenhum precisa receber, mas não se pode escolher apenas alguns para fazer isso estamos discriminando algum orixá em favor de outro.

Não é necessário de forma nenhuma que o quarto de santo seja decorado, não é necessário a distribuição de frutas, mas quem faz, é por carinho, é para agradecer e também para poder distribuir o axé de cada orixá que passa. Especialmente no Ilê Orixá todos são iguais, não existe diferença entre um orixá e outro, não importa, pois todos merecem respeito independente do tempo de religião que possuem.

Que cada doce, fruta ou perfume que esteve presente nesta obrigação seja para levar caminhos de paz, de doçura, de conquistas e harmonia aos filhos e amigos que prestigiaram esta obrigação, e que o axé de todos os orixás sempre leve saúde e alegrias para a casa de cada um.

 

É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, sem autorização por escrito - Ilê Orixá -2011 - Designer Ronie Ogum Onire

Publicado em 12/05/17 - Lei de Direito Autoral nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.