Toda a beleza do Peji

durante a chamada dos Orixás

 

É Claro que decoramos para gente, pois para o Orixá a beleza não é importante, no entanto o cuidado e o carinho dispensados no preparo do quarto de santo nos mostra a dedicação que ocorreu no preparo da festa, e isto é importante para o Orixá, não a beleza, mas o carinho, o respeito.

A decoração desta obrigação, foi toda cuidadosamente pensada com todos, com muitas rosas e maças para Oya. Mais de duzentas maças do amor foram confeccionadas e distribuídas no decorrer do toque. Para Xangô, o Ilê contava com muitos cachos de banana e muitas frutas, que foram distribuídas ao final da obrigação.

No dia 15 de dezembro, Oya Tofã foi prestigiada com um bela decoração, com muitos doces para serem distribuídos pelos Orixás que ali iriam se manifestar, quanto mais doces e frutas são distribuídos mais axé está sendo distribuído, e mais axé se recebe. Axé é uma força, é movimento, a gente distribui e recebe.

É comum nas casas de axé distribuírem doces aos Orixás quando chegam ou quando vão embora, a fim de fazer com que eles deixem parte de seu axé aos que estavam o prestigiando.

Um dos momentos mais esperados de um batuque é o chamado aos Orixás, é ver o Babalorixá se dirigir aos seus Orixás, a forma com que isso ocorre, isso denota a sua relação com o sagrado, o seu respeito e amor para com os Orixás.

Pai Alexandre, de Oya Niqué Tofã, ao se dirigir aos seus Orixás, agradeceu tudo que recebeu e pediu que todos recebam graças de alegrias, prosperidade e felicidade, a emoção tomou conta de todos, que estavam acompanhando.

Acompanharam o chamado dos Orixás com Pai Alexandre, Pai de Ogum Adiokó, Pai Neves de Xangô Godô, Pai Dida de Xapanã Sapatá e Mãe Joice de Oya, madrinha de Pai Ronie, que juntamente com ele desejaram uma obrigação de muita prosperidade para todos.