Prof. Pai Ronie de Ogum Onire Adiokô
Babalorixá no Ilê Orixá Ogum Adioko e Oya Tofã, Licenciado em Matemática pela Uniasselvi (2013), , Pós-Graduando em Especialização em Mídias na Educação, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Pós Graduando em Especialização em História e cultura africana pela Uniasseilvi.

 

Bater cabeça por que ?

 

 

Cada tradição religiosa possui sua doutrina, ritos de iniciação ou de passagem, ao escolher uma tradição estamos de acordo com estas normas, que fazem parte da cultura ritualística, da tradição escolhida.

Desta forma não cabe aos iniciados questionarem os hábitos e costumes que estão sendo praticados, já que ao entrar previamente se conhece eles, cabe a cada um procurar entender esta ritualística, questionar como surgiu, de que maneira está fundamentada.

A religião tradicional africana é uma religião extremamente ritualística, faz parte da cultura, e da tradição religiosa. Dentre estes ritos, bater cabeça é um dos mais simples e importantes ritos religiosos, que ao contrário do que muitos pensam não está presente somente na religião africana.

Vários podem ser os significados que podem estar relacionados com a dinâmica de bater cabeça. Na religiosidade africana, é importante lembrar que o sagrado encontra-se na terra e não no céu, como a tradição Cristã, desta maneira manter contato com o solo é estreitar nosso contato com o sagrado.

"Toda a ação ritual no `terreiro` está indissoluvelmente ligada à terra" (Santos, 2008)

Segundo Malandríno (2006) " em alguns terreiros, o ritual do bate-cabeça, é feito individualmente, assim que o participante entre no espaço sagrado".

É no solo que entramos em contato com a divindade, por isso fazemos obrigação no chão, nossos Orixás comem no chão, plantamos nossos axés (quando não despachados) no solo. A terra é sagrada, pois é a morada de nossos ancestrais, de nossos Orixás.

Em um primeiro momento, bater cabeça representa humildade, pois estamos deitados, seja para pedir ou apenas para agradecer.

Orixás também batem cabeça, e se eles que são Orixás batem cabeça, porque algumas pessoas insistem em não bater? Ao não bater cabeça estamos ignorando o Orixá, o desrespeitando e nos colocando como superiores a ele. Não bater cabeça é ignorar o Orixá, desrespeitar Olorum, o axé, o sagrado, os antigos, nossos ancestrais, nossa religião.

E principalmengte não estamos nos submetendo as normas da religião ao qual escolhemos para nossa vida, enfim bater cabeça em um Axé, é mais que um direito é um dever de todos os iniciados dentro do culto aos Orixás.

REFERÊNCIAS

MALANDRINO, Brígida Carla. Ciberteologia. Revista de Teologia & Cultura, Ano II número 15.

 

 

 
 

É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, sem autorização por escrito - A apropriação indevida é crime. Para citar qualquel coisa deste site é preciso citar a fonte a autoria. Ilê Orixá -2011 - 2015 Designer Pai Ronie Ogum Onire -

Lei de Direito Autoral nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.

 * Texto escrito por Pai Ronie de Ogum , não autorizada a publicação em outros meios. Publicado em 31/03/2014

ATENDIMENTO COM HORA MARCADA

Rua Vidal Brasil, 559 - Novo Mundo - Gravataí - RS Fone: (51) 34974127 - 98382598 contato@ileorixa.com.br -

WhatsApp Pai Ronie 51 98382598 Pai Alexandre 51 82933850