2015: UM ANO DE INTENSAS ATIVIDADES E CONQUISTAS

 

O ano de 2015 foi um ano de intensas atividades no Ilê Orixá que se mobilizou para realizar todas as suas atividades que foram planejadas para o ano.

A partir desta retrospectiva podemos recontar a nossa história do ano de 2015, e desta forma compreender como tudo ocorreu.

A primeira atividade de 2015, ocorreu no dia 10 de janeiro a busca de ocutás em Riozinho e Rolante para o assentamento dos orixás dos primeiros filhos do axé, foi um momento de aprendizagem e também de lazer e união entre os filhos.

Os filhos que pretendentes a realizar assentamento de orixás no mês de outubro reuniram-se no dia 17 de janeiro, a fim de confirmarem a obrigação e receberem as orientações sobre ela, e ainda no mês de janeiro dia 21, foi comemorado o Dia Mundial da Religião e Dia Nacional de Combate a Intolerância Religiosa, com o obejtivo de orientar a comunidade de terreiro, da importância do dia e como forma de reduzir intolerância.

Organizar uma obrigação não é uma tarefa fácil e rápida, por isso os filhos do axé reuniram-se novamente no dia 11 de abril para formar uma unidade, a fim de facilitar a organização da obrigação do mês de outubro.

Mais uma vez foi realizada a festa de Páscoa no Ilê Orixá, pois também é hora de brincar, de reunir a criançada e se divertir. Neste ano, a Páscoa Solidária do Ilê Orixá reuniu mais de 150 crianças que brincaram durante toda a tarde. Foram momentos únicos onde foi possível encontrarem amigos e compartilharem alegrias, além de se servirem de muitos doces e lanches variados.

O Ilê Orixá foi sede no dia 20/06/2015, das 9 às 18 horas de Seminário, com o título de "Povo de Terreiro e Saúde", pelo teólogo, Prof. Jayro Pereira de Jesus, a atividade foi organizada pela ESTAF, em parceria com a AIA e a UFRGS, através do seu curso de Especialização de Saúde em Movimento, e o Ministério da Saúde, ao final do encontro foi construído um oriki coletivo.

O dia 12 de junho, foi uma data marcante para o Ilê Orixxá, pois a fata em que Pai Ronie de Ogum recebeu o axé para cortar aos ancestrais, pelas mãos de Pai Beto de Bará, mais um axé que se soma ao Ilê Orixá, que desta forma passa a poder reallizar suas obrigações aos ancestrais, tendo sidlo reallizada pela primeira no dia 21 de junho.

Os filhos da casa que participaram de oficinas de aprendizado no ano de 2014 receberam seus certificados de participação no dia 10 de julho, certificado nominado "Dialogando com o axé", na mesma data foram entregues os certificados de batismo dos anos de 2013 e 2014, os certificados do orukós de 2015 e a construção coletiva do oriki de cada criança que foi batizada.

Desta forma o terreiro além de valoriza a participaçãod e todos nas atividades que são desenvolvidas, manteém registros não sómente na casa, mas com cada um que participa da atividade.

Após arrecadação de roupas entre a comunidade do Ilê Orixá, foi organizada a sexta campanha do agasalho, que possui meta levar trabalho social junto com a religiosidade, pois esta deve ser uma das finalidades de uma casa de axé, ajudar as pessoas no resgate de sua cidadania e valores. Todas as roupas e calçados que foram conseguidos passaram por uma triagem no dia 24/07, para serem distribuídos a partir do dia 25/7, no dia seguinte da camapanha do agasalho o Ilê realizou sopão comunitário para os desabrigados pela enchente que ocorreu no bairro Vila Rica, nas dependências da escola Olenca Valente.

No dia 7 de agosto, o Ilê Orixá, plantou muda de dendezeiro, que o Prof. Jayro Pereira de Jesus, trouxe de Belém do Pará, juntamente com a muda de akoko, que também foi plantada no terreiro, recebida de Mameto Nangetu, do Instituto Nangetu, no dia 22 de maio de 2015, na mesma data foi feita uma nova tentativa de plantar o akoko no Ilê Orixá (tendo brotado, mas não conseguindo se manter, o que nos faz continuar tentando produzir esta muda no Ilê Orixá.

Reunidos no salão dos Orixás, no último dia 8 de agosto a comunidade do Ilê Orixá Ogum Adioko e Oya Tofã, deliberou alguns ajustes para a obrigação de Ogum Adioko e filhos no mês de outubro. Inicialmente Pai Ronie lembrou a todos que a casa já está com sua obrigação em andamento, já que foi realizado corte aos ancestrais no dia 21 de junho e será concluída com a levantação no dia 25 de outubro

Ocorreu no dia 14 de agosto, oficina sobre a "dança dos orixás", com a finalidade de orientar os filhos do axé sobre a dinâmica da dança dos Orixás, seus principais passos e características. Esta foi a segunda oficina deste ano, que anteriormente discutiu sobre a saúde nos terreiros.

Pai Alexandre comemorou 8 anos de sua mãe Oya Tofã, no dia 06/09, na mesma ocasião em que Xangô Fumilayo de sua madrinha Fernanda de Xangô Aganju também comemorou seus 8 anos, ambos oriundos da mesma bacia religiosa, de Xangô Aloxe.

O dia 4 de setembro foi de bastante trabalho no Ilê, pois foi descascado o feijão fradinho para a feitura do acarajé para Oya. O acarajé será servido na obrigação de Ogum Adioko e filhos, que vai ocorrer no mês de outubro, tendo a terminação dia 24/10, data em que serão entregues axés de obé aos filhos que estão se aprontandos. A nossa casa, um terreiro de Ogum e Oya acarajé não pode faltar, na mesma data foi macerada a mostarda pra o amalá de Xangô.

O Orixá Ogum Adioko de Pai Ronie comemorou 10 anos de assentamento no último dia 09/09, sendo 4 anos dentro do Ilê Orixá. Nestes 10 anos foram muitos os desafios impostos, mas que de nada fizeram com que a fé fosse diminuída, bem pelo contrário, a cada novo passo, novos desafios, conquistas, dificuldades e muitas as vitórias.

No último sábado (19/09) ocorreu das 16 às 19 horas reunião com os filhos do axé com a finalidade de definir os últimos ajustes necessários a obrigação de outubro, ja que será uma obrigação que irá ocorrer durante praticamente todo o mês, necessitando desta forma encontros como estes para que todos do axé possam trocar idéias, experiências e propor novas soluções, nesta mesma data foi realizada oficina de aprendizagem com os filhos do axé sobre a nossa nação Oyo e Jeje, a fim de dar maiores condições de compreenderem a dinâmica da nossa religião e de que forma ela se formou.

O Ilê Orixá foi fundado em 30/09/2011, data em que os Orixás de Pai Ronie vieram para casa, no ano seguinte foi a vez de Pai Alexandre trazer seus Orixás. Para comemorar esta data no ano de 2015, foi realizado um toque fechado aos filhos da casa em 25 de setembro. Nestes 4 anos muita coisa mudou dentro do axé, que se fortaleceu e cresceu, mas de maneira nenhuma perdeu a sua proposta inicial, de levar a religião a todos os que tivessem interesse em conhecê-la, e mostrando um lado por vezes desconhecido. A religião dos Orixás deve ser exclusivamente utilizada para fazer o bem e ajudar a construir uma sociedade mais humana, e desta forma para poder fazer parte do axé todos devem efetivamente aprender a partilhar destes mesmos ideais.

No dia 3 de outubro Pai Ronie cortou para seus orixás Bará Lodê e Ogum Avagã e no dia 8 de outubro foi realizado o serão grande, data em que cortou para todos os demais orixás e também realizou o assentamento dos orixás de seus filhos.

Em 10 de outubro foi realizado Toque em Homeenagem ao Orixá Ogum Adioko, data da primeira festa da obrigação, já que são realizadas três ao total sempre que se realiza assentamento de orixás, a mesa de Ibeji da obrigação ocorreu no dia 17 de outubro.

No dia 23 e outubro foi a data de realizar o passeio da obrigação, ficando destacado que o Ilê não realiza passeio em igrejas católicas, pois compreende que não necessita da benção do outro credo para fazer valer a sua crença.

A grande festa de terminação ocorreu no dia 24 de outubro, onde dezenas de amigos e comunidade comemorou os 10 anos de Ogum Adioko de Pai Ronie, momento que se consolida a casa como uma fortaleza de força dos orixás Oya e Ogum.

Conforme havia sido combinado entre os filhos que realizaram obrigação foram entregues os nomes dos orixás dos filhos que realizaram assentamento em outubro, no dia 27 de novembro, em solenidade realizada no salão dos orixás do Ilê.

Os filhos do axé reuniram-se no dia 27/11 para as últimas definições sobre a obrigação de Pai Alexandre e filhos, como já é comum fazer m no Ilê Orixá. As reuniões servem para minimizar problemas e facilitar a coompreensão dos rituais a serem realizados. Ao se reunir todos juntos decidem o que será feito, como será feito e de que maneira será, nesta data ainda foram confirmadas as obrigações de filhos, na mesma data realizou-se oficina sobre ajuntó.

E no dia 4 de dezembro foi o dia escolhido para os filhos, amigos e clientes se limparem no Ilê, com a limpeza de final de ano.

Pai Alessandro de Ogum, de nação Oyo e Jeje, de Cachoeirinha, realizou o assentamento dos orixás Bará Lodê e Ogum Avagã de Pai Alexandre de Oya, de acordo com estes preceitos religiosos. Com estes assentamentos realizados no último dia 10 de dezembro, na mesma data em que Mãe Fernanda realizou o assentamento dos Ibejis de Pai Alexandre, ele fica com toda a sua obrigação completa.

Em 12 de dezembro foi realizada a primeira festa da obrigação de Oya Tofã, com Toque em Homanagem a Oya e Iemanjá, com mesa de Ibeji no dia 17 de dezembro e terminação no dia 19 de dezembro.

Mais um tabuleiro de agradecimento do ano foi entregue pelo axé Ilê Orixá, agradecer e muito pelo ano de Ogum e Oya que quando se pensa que 2014 foi um ano ótimo, 2015, foi um ano sem dúvidas melhor ainda, com a força e o axé de todos os orixás, a cada nós da família Ilê Orixá temos a cada novo dia, e a cada novo ano mais motivos para agradecer.

Mesmo em um ano em que houveram muitas atividades religiosas o natal do Ilê Orixá ocorreu (20/12) como de costume, foi realziado na sede do Ilê com a presença de crianças da Vila Rica e arredores, já que esta atividade é fixa no calendário religioso da casa, sendo realizada desde o ano de 2011, levando desta forma abraços e carinho a todas as crianças da comunidade.

O ritual de renovação das águas no último dia 31 de dezembro, desta vez para receber o orixá Iemanjá, orixá regente do ano de 2016. A renovação das águas é uma forma de renovar o axé, de se desfazer de uma energia desgastada durante o ano paara iniciar um novo ciclo com um novo axé, na mesma data foi realizada a abertura para o Orixá Bará no cruzeiro.

Tweetar

[2011] [2012] [2013][2014] [2015] [2016]

É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, sem autorização por escrito - A apropriação indevida é crime.

* Texto escrito por Pai Ronie de Ogum , não autorizada a publicação em outros meios. Publicado em 20/04/2016 - Revisão em 21/03/2017

Lei de Direito Autoral nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. 

Ilê Orixá -2011 - Designer Pai Ronie Ogum Onire