Oficina sobre axés básicos movimenta o Ilê Orixá

Como continuidade ao ciclo de oficinas que o Ilê Orixá realiza durante o ano, os filhos do axé reuniram-se no dia 16 de fevereiro para debaterem sobre os axés mais comuns que são realizados dentro Ilê, a fim de minimizar erros e fazer com que todo os filhos do axé, sobretudo os novos tirem suas dúvidas, pois é essencial que todos façam a mesma coisa.

A oficina iniciou com Pai Alexandre de Oya destacando os erros mais comuns que ocorrem, destacou a vasilha que deve ser utilizada para cada tipo de axé de acordo com o orixá que será servido. Foram destacados também os itens básicos que constituem a maioria dos axés do dia a dia.

Foi destacado por Pai Ronie de Ogum, que o carinho, o respeito e a fé na hora de fazer cada axé é fundamental e fazem toda a diferença. Foi lembrado a todos que a maioria dos axés deve ser forrado com folha de mamona. Pai Ronie destacou ainda que todos os axés devem sempre serem colocados no chão, dentro do quarto de santo, com exceção das gamelas, que não ficam no chão e dos axés específicos que forem definidos para ficarem atrás, por consulta ao jogo de búzios.

Estiveram presentes nesta oficina os filhos do axé Zulamir de Oxum, Volnei de Ogum, Vanize de Odé, Letícia de Iansã, Alissa de Iansã, Antonio de Oya, Divina de Oxum, Adriana de Iansã, Alisson de Oxalá, Igor de Odé, Mariza de Oxum, Janaína de Oya, Mãe Fabiana de Oxum, Antonio de Ogum, Franciele de Oya, Ivone de Iemanjá, Mãe Alessandra de Iemanjá, Jorge de Ogum, Laércio de Xapanã, Luana de Xapanã, Adriano de Xangô, Mãe Mariza de Oxum, Alisson de Oxalá, Cátia de Iansã, Alissa de Iansã, Anderson de Xangô, Marcelo de Xangô, Isaias de Bará, Andrei de Orumilaia, Rosa de Ogum, Isabel de Oxalá e Daniel de Xangô.

Pai Alexandre de Oya e Pai Ronie de Ogum desejam que o conhecimento aprendido seja difundido e que os orixás abençoem a todos que dedicaram o seu tempo para estarem debatendo sobre o sagrado. Axé a todos!

 

Pai Ronie de Ogum Adioko
Sobre Pai Ronie de Ogum Adioko 445 artigos
Pai Ronie é Licenciado em Matemática pela Uniasselvi, especialista em Mídias para educação (UFRGS), especialista em história e cultura afro (Uniasselvi). É babalorixá no Ilê Orixá, escritor, professor e estudioso da religião de matriz africana.

Seja o primeiro a comentar