Decoração do quarto de santo para homenagear Oya

Mesmo em um toque fechado exclusivamente para os filhos do axé, a decoração do quarto de santo não deixa de ser realizada, pois antes de tudo o carinho com o sagrado é sempre expressado nos detalhes muitas vezes passados de forma despercebida pela maioria das pessoas que contemplam sem observar a cada detalhe que passa.

Em tornoda entrada do quarto de santo foi realizada a ornamentação com pedaços de bambu (taquaras), que no Rio Grande do Sul são consagradas para o orixá Oya. A decoração com plantas naturais em torna dos espaços sagrados já é uma marca da casa que sempre procura fazer uma ligação do sagrado como verde natural das folhas; O orixá é parte integrante da natureza, e quanto mais próximos estamos da natureza mais próximos estamos do sagrado, dos orixás. Sem natueza não existe axé, não existe a religião dos orixás. O orixá é vivo, da mesma forma que a natureza é viva.

E este carinho de fzer sempre o malhor, faz com que a cada nova obrrigação novos cuidados sejam pensados para que se busque sempre uma forma de tornar cada momento vivido inesquecível. Na noite do dia 25 de março o quarto de santo do Ilê Orixá estava coberto de vermelho, cor de Oya, para homenagear na primeira festa em sua homenagem, durante as comemorações de seus 10 anos de assentamento.

Ao fundo, atrás dos cestos de doces, de pano colorido estava a obrigação dos orixas que foram assentados e dos orixás de Pai Alexandre de Oya, pois neste ano foram cumpridos ritos a eles. De acordo com nossa tradição a primeira festa ocorre sempre com a obrigação ainda não levantada.

Pai Ronie de Ogum Adioko
Sobre Pai Ronie de Ogum Adioko 548 artigos
Licenciado em Matemática (Uniasselvi), Graduando em Química (UNIP), especialista em Mídias para educação (UFRGS), especialista em história e Cultura Afro (Uniasselvi). É babalorixá no Ilê Orixá, escritor, professor e estudioso da religião de matriz africana.

Seja o primeiro a comentar