Dia de reverenciar os ancestrais

“… nos tornamos quem somos, apoiando-nos nos que vêm antes de nós …”

E é com o apoio de todos que estiveram antes de nós que o Ilê Orixá se sustenta, se fortalece a cada dia mais, é com apoio dos ancestrais que o Ilê Orixá se fez Fortaleza, de fé, de axé e conquistas, que mudam a vida de pessoas.

O dia 7 de março deste ano, foi o sexto ano consecutivo que é realizada obrigação aos ancestrais no Ilê Orixá, conduzida por Pai Ronie de Ogum Adioko, juntamente com Pai Alexandre de Oya Tofã e demais filhos e netos do axé.

Na Fortaleza Ilê Orixá, somente os iniciados, com obrigação mínima de 4 pé possuem autorização para participarem do rito aos ancestrais, e obrigatória para todos que possuem casa aberta. Participar é estar presentes no culto de nossos ancestrais, os que nos deram origem e permitiram que todos os orixás fossem feitos.

O rito aos ancestrais no Ilê Orixá marca o início do calendário religioso do axé, estando a partir deste momento os filhos de casa aberta autorizados de conduzirem suas obrigações e também dos ritos aos orixás no Ilê Orixá serem iniciados, pois segundo a tradição seguida no axé, nada pode ser feito antes dos ancestrais serem servidos.

É importante lembrar que depois que a primeira obrigação aos ancestrais é realizada dentro de um axé não se pode mais deixar fazer, isso significa que em caso de não fazer estamos impossibilitados de cultuar os orixás, pois o culto ao ancestral é sempre anterior ao do orixá.

E se para muitos falar em ancestral, falar de egun é pensar no que é ruim, para o Ilê Orixá é o que de melhor pode ser feito, para a Fortaleza a história de nosso axé se fez antes e depois do culto aos ancestrais, mas não somente por fazer, mas por fazer com respeito, fé e principalmente por se cultuar da forma correta, como já disse o culto ao ancestral é o culto que possibilita que tudo mais aconteça no axé, pois sem ancestralidade não existe orixá.

Pai Ronie de Ogum Adioko e Pai Alexandre de Oya Tofã agradecem todos os filhos do axé que dedicaram a noite de ontem para prestigiar, saudar e reverenciar os nossos ancestrais, e desta forma ter a oportunidade de estar presente em um dos ritos mais importantes do axé.

Fonte da imagem: http://www.egbeiwapele.com/egun-ancestral-wisdom/

Pai Ronie de Ogum Adioko
Sobre Pai Ronie de Ogum Adioko 736 artigos
Licenciado em Matemática (Uniasselvi), Graduando em Química (UNIP), especialista em Mídias para educação (UFRGS), especialista em história e Cultura Afro (Uniasselvi). É babalorixá no Ilê Orixá, escritor, professor e estudioso da religião de matriz africana.

Seja o primeiro a comentar