Dia do nome africano

No dia 09 de março de 2014, o Ilê Orixá reuniu-se para entrega dos Òrukós de alguns filhos que não possuem ainda o seu. O primeiro grupo de filhos do axé a receber Òrukó, foi no dia 26 de maio de 2013. Para determinação do Òrukó de cada filho, Pai Ronie de Ogum e Pai Alexandre de Oya consultaram ifá, no dia 15 de fevereiro de 2014. A escolha de cada nome leva em consideração a vida dos filhos, a sua história, a sua relação com o terreiro. Os nomes são entregues em certificados e registrados em arquivo no Ilê Orixá.

Neste ano, a entrega do òrukó foi conduzida por Pai Alexandre, que destacou ser um axé, que como todos os demais, é entregue pelo merecimento, dedicação e conduta dentro do axé. O nome dos filhos do axé que receberam seu nome africano está abaixo:

Nome Òrukó
Alissa Terezinha Monteiro Aires Oyaseyi (Iança deu esta filha)
Alessandra Costa Vargas Iemojasina (Iemanja abriu meu caminho)
Alexandre Dutra de Freitas Osalawale Oxalá veio para a casa)
Carla Adriana Ramires Monteiro Oyawumi (Eu gosto de minha Iança)
Edgar Jesus da Silva Sangoyinka (Xangô está em volta de mim)
Érica Jesus da Silva Oyagbemick (Iança vai me deixar subir na vida)
Marcelo Amaral Rodrigues Sangodola (Xangô da honra)
Michele Marins Peres Obaribigbe (Obá tem lugar na minha vida)
Terezinha de Jesus da Silva Osunwende (Oxum me cura)

A cerimônia de entregue do Òrukó, foi realizada ao ar livre, da mesma forma que ano anterior, sendo realizada uma confraternização ao final entre todos os filhos e amigos do axé que estavam presentes. Momentos como este, além de integrarem mais o grupo, servem como forma de discussão da religião e aproximam ainda mais os filhos do axé do terreiro. Que o nome africano que cada filho recebeu seja para trazer muita felicidade, alegria, amor e união a todos. Potencializando o axé de cada um.

Pai Ronie de Ogum Adioko
Sobre Pai Ronie de Ogum Adioko 548 artigos
Licenciado em Matemática (Uniasselvi), Graduando em Química (UNIP), especialista em Mídias para educação (UFRGS), especialista em história e Cultura Afro (Uniasselvi). É babalorixá no Ilê Orixá, escritor, professor e estudioso da religião de matriz africana.

Seja o primeiro a comentar