Iroko: o orixá árvore

Fotos: Pai Ronie de Ogum

Foi na manhã do último dia 8, as 11 horas da manhã que Iroko foi novamente sevido na Fortaleza Ilê Orixá, por Pai Alexandre de Oya Tofã, Pai Ronie de Ogum Adioko e Mãe Fabiana de Oxum Dioní, reafirmando laços e alimentando assim uma das bases de sustentação do axé, com Iroko aprendemos a valorizar o tempo de cada coisa, o tempo de tudo que fica e também o tempo de tudo mais que já passou.

O orixá Iroko está ligado a história de um Ilê, aos seus ancestrais, á sua preservação e também ao conhecimento acumulado durante a passagem do tempo, pois é Iroko quem regula o tempo ancestral, o nosso tempo e também ainda por vir. Iroko nos ensina que tudo é passageiro, mas o aprendizado de cada momento do tempo vivido é sempre eternizado pois o tempo é sempre cíclico, e tudo que tum dia aconteceu irá novamente acontecer, por isso é necessário sempre se aprender com o tempo.

Que Iroko, orixá responsável pela passagem tempo permita que todos consigam contemplar a beleza de cada instante do tempo para cada um e possibilitando que a sabedoria do tempo dê condições de todos aprenderem a com ele, permitindo para todos uma vida longa e com muita saúde.

Sobre Pai Ronie de Ogum Adioko 924 artigos
Licenciado em Matemática (Uniasselvi), Graduando em Química (UNIP), especialista em Mídias para educação (UFRGS), especialista em história e Cultura Afro (Uniasselvi). É babalorixá no Ilê Orixá, escritor, professor e estudioso da religião de matriz africana.

Seja o primeiro a comentar