Oya Tofã Comemora 7 anos

No dia 13 de dezembro foi realizado o Toque em homenagem aos 7 anos de assentamento de Oya Tofã. Pai Alexandre de Oya foi iniciado no axé de Xangô Aloxé no ano de 2007, e desde então segue uma caminhada de aprendizagem e de muita dedicação ao culto africanista.

A cada nova obrigação são muitas as memórias e lembranças que remotam ao seu início dentro da religião africana. A base de nossa religião é o respeito a nossa origem, aos nossos antepassados. Pai Alexandre juntamente com Pai Ronie de Ogum conduzem o axé Ilê Orixá, sempre respeitando seu início.

Esta obrigação teve início no dia 21/11 com o corte para o Orixá Bará Lodê e no dia  27/11 corte aos Orixás e a obrigação de filhos, culminando com o toque aos Orixás.

Pai Alexandre de Oya Tofã, destaca alguns agradecimentos

  • ao Orixá Oya Tofã, ao qual deve toda a sua vida, sua  trajetória,  o levando por caminhos de grandes aprendizagens e emoções;

  • ao Orixá Xangô que o colocou dentro da religião africana;

  • ao Orixá Ogum que fez com que nunca desistisse de maneira alguma desta caminhada;

  • a todos que de alguma forma ajudara    m durante a obrigação;

  • aos filhos do axé que juntamente com ele acreditam na religião como forma de tornar as pessoas melhores.

No dia 13 de dezembro foi realizado o Toque em homenagem aos 7 anos de assentamento de Oya Tofã. Pai Alexandre de Oya foi iniciado no axé de Xangô Aloxé no ano de 2007, e desde então segue uma caminhada de aprendizagem e de muita dedicação ao culto africanista.

A cada nova obrigação são muitas as memórias e lembranças que remotam ao seu início dentro da religião africana. A base de nossa religião é o respeito a nossa origem, aos nossos antepassados. Pai Alexandre juntamente com Pai Ronie de Ogum conduzem o axé Ilê Orixá, sempre respeitando seu início.

Esta obrigação teve início no dia 21/11 com o corte para o Orixá Bará Lodê e no dia  27/11 corte aos Orixás e a obrigação de filhos, culminando com o toque aos Orixás.

Pai Alexandre de Oya Tofã, destaca alguns agradecimentos

  • ao Orixá Oya Tofã, ao qual deve toda a sua vida, sua  trajetória,  o levando por caminhos de grandes aprendizagens e emoções;

  • ao Orixá Xangô que o colocou dentro da religião africana;

  • ao Orixá Ogum que fez com que nunca desistisse de maneira alguma desta caminhada;

  • a todos que de alguma forma ajudara    m durante a obrigação;

  • aos filhos do axé que juntamente com ele acreditam na religião como forma de tornar as pessoas melhores.

 

Pai Ronie de Ogum Adioko
Sobre Pai Ronie de Ogum Adioko 671 artigos
Licenciado em Matemática (Uniasselvi), Graduando em Química (UNIP), especialista em Mídias para educação (UFRGS), especialista em história e Cultura Afro (Uniasselvi). É babalorixá no Ilê Orixá, escritor, professor e estudioso da religião de matriz africana.

Seja o primeiro a comentar