Fortaleza Ilê Orixá divulga nomes dos orixás assentados em 2019

O dia 5 de setembro, foi a data de divulgação e entrega dos nomes dos orixás que foram assentados no ano de 2019, já que dentro do axé os nomes dos orixás são entregues no ano seguinte da obrigação. Em 2020, a Fortaleza Ilê Orixá comemora o nono ano de fundação do axé, os 15 anos de Ogum Adioko e os 13 anos de Oya Tofã. Os nomes dos orixás referem-se a obrigação realizada por Pai Ronie de Ogum Adioko em seus filhos no ano de 2019, com isso torna-se público a feitura desses orixás pelos respectivos filhos, e os orixás assentados passam a fazer parte da história religiosa de cada filho do axé.

NOMEORIXÁ DO ORIORIXÁS ASSENTADOS
Alessandra Costa VargasIemanjáBará Lodê, Ogum Avagã, Odé, Otim, Obá, Ossanha, Ibeji, Oxum e Orumilaia
Cátia Silveira dos ReisIansãBará Lodê, Ogum Avagã, Odé, Otim, Ibeji, Xapanã e Orumilaia
Carla Adriana Ramires MonteiroIansãBará Lodê, Ogum Avagã, Xangô Godô, Odé, Otim, Ibeji, Oxum, Oxalá e Orumilaia
Divina Alves BorgesOxumBará Agelú, Ogum Onira, Oya, Odé, Otim, Ossanha e Oxum Demum
Janaína de Souza MoraesOyaBará Lanã, Ogum Onira, Iansã, Xangô Godô, Obá, Ossanha e Xapanã
Marcelo Amaral RodriguesXangôBará Lanã, Ogum Onira, Iansã, Xangô Godô, Obá, Ossanha e Xapanã
Ivone Martins FerreiraIemanjáBará Lodê e Ogum Avagã
Referente Ata 06/2020, do dia 24 abr 2020. Efetivada em 05 set 2020

O momento mais esperado foi a divulgação dos nomes dos orixás dos filhos que assentaram os orixás donos de seu ori, assim para ficar registrado, a quem desejar saber:

DIVINA ALVES BORGES DE OXUM DEMUM LUDÚ

MARCELO AMARAL RODRIGUES DE XANGÔ GODÔ SABALUJÁ

JANAÍNA DE SOUZA MORAES DE OYA NIQUÉ DELÊ

Os nomes dos demais orixás que foram assentados, os filhos decidem por sua divulgação, na hora e momento que desejarem, se assim quiserem, que seja mais um axé de crescimento sempre, de muitas alegrias, pois orixás é sempre movimento.

Sobre Pai Ronie de Ogum Adioko 835 artigos
Licenciado em Matemática (Uniasselvi), Graduando em Química (UNIP), especialista em Mídias para educação (UFRGS), especialista em história e Cultura Afro (Uniasselvi). É babalorixá no Ilê Orixá, escritor, professor e estudioso da religião de matriz africana.

Seja o primeiro a comentar