Parte da família da Fortaleza Ilê Orixá

Fotos: Tiago Cechinel / Ijexá Produtora Afro

O dia 25 de setembro vai ficar registrado na história do Ilê Orixá, data de comemoração dos 13 anos de Oya Tofã e dos 9 anos de Fundação do Ilê Orixá, data que a família do axé se reuniu para reverenciar os orixás, data de falar de fé, de falar de família.

E falar de família nunca é tarefa fácil, cada um possui sua família, sua gente, que se entende, as vezes não se entende, mas continua sendo sua família. A família sempre nos orienta nos identifica e também nos apoia em nossas mais variados momentos no cotidiano, em momentos difíceis e sabendo sempre vibrar com nossas realizações. Mas ser de uma família não implica apenas em sangue que corre, implica em querer ver bem, em torcer não somente por nossa vitória, mas pela vitória do outro.

Ser de uma família deve ser buscar sempre o melhor do outro junto com o nosso, em especial dentro da religião de matriz africana, pois devemos sempre buscar o equilíbrio coletivo, o crescimento coletivo, pois somente se cresce se nossos irmãos de axé também crescem.

E nesse contexto a família da Fortaleza Ilê Orixá é uma sólida família religiosa que acredita no valor de cada ser humano para a construção de um mundo melhor, onde todos são iguais, em direitos e também em obrigações, onde cada um dentro de seu tempo é a morada sagrada de um orixá e por isso deve sempre ser respeitado e incentivado a buscar sempre o seu melhor.

Sobre Pai Ronie de Ogum Adioko 835 artigos
Licenciado em Matemática (Uniasselvi), Graduando em Química (UNIP), especialista em Mídias para educação (UFRGS), especialista em história e Cultura Afro (Uniasselvi). É babalorixá no Ilê Orixá, escritor, professor e estudioso da religião de matriz africana.

Seja o primeiro a comentar