Roda – Toque em homenagem ao orixá Ogum Adioko

Fotos: Natanael /Kaoyode

O dia 27 de outubro de 2018, foi a data de comemoração dos 13 anos de Ogum Adioko, e obrigação de filhos, e para os que acreditam que estar na roda em um batuque é apenas para dançar está enganado, pois dançar em uma roda é se comunicar como sagrado, é se nutrir de axé e força.

Dançar é poder trocar energia com os demais, é ter contato com o solo, onde desprendemos nossas energias, é poder ter contato com nossos ancestrais ao tocar nossos pés, dançar é também se libertar por alguns momentos do stress do cotidiano e poder viver de forma mais intensa o sagrado.

E é na roda é um dos momento de maior emoção e fé dentro de um rito pois geralmente é o momento de culminância de uma obrigação, momento de encerramento de um ciclo.

Pai Ronie de Ogum e Pai Alexandre agradecem a todos os filhos e amigos do axé que prestigiaram a obrigação e desejam que o axé de todos os orixás esteja cada vez mais presente na vida de cada um.

Pai Ronie de Ogum Adioko
Sobre Pai Ronie de Ogum Adioko 673 artigos
Licenciado em Matemática (Uniasselvi), Graduando em Química (UNIP), especialista em Mídias para educação (UFRGS), especialista em história e Cultura Afro (Uniasselvi). É babalorixá no Ilê Orixá, escritor, professor e estudioso da religião de matriz africana.

Seja o primeiro a comentar