Momentos do lado de fora da mesa de Ibeji

O Ilê Orixá já tem por hábito sempre acolher a comunidade local, e isso é sempre uma preocupação constante, que nenhuma pessoa saia de dentro da Fortaleza sem ser servida, pois como já foi dito todos são iguais e desta maneira todas devem sempre serem atendidas de forma igual

O rito da Mesa de Ibeji, nos faz servir um número limitado de crianças durante o processo, mas não nos faz que somente estas sejam servidas, assim todas as crianças e adultos que circularam pelas dependências do Ilê foram igualmente importantes e atendidas da mesma forma para que todas se sintam plenamente satisfeitas e tenham um dia melhor.

Pai Ronie de Ogum Adioko e Pai Alexandre de Oya Tofã desejam que o axé de Ibeji leve para cada um que passou pelo Ilê Orixá no último dia 19 de outubro um axé de muita fartura, de saúde, paz e harmonia na casa e na vida de cada um.

Sobre Pai Ronie de Ogum Adioko 784 artigos
Licenciado em Matemática (Uniasselvi), Graduando em Química (UNIP), especialista em Mídias para educação (UFRGS), especialista em história e Cultura Afro (Uniasselvi). É babalorixá no Ilê Orixá, escritor, professor e estudioso da religião de matriz africana.

Seja o primeiro a comentar