Oya Tofã comemora seus 12 anos

Oya alágbára inú aféfé”

(Oyá é a poderosa que vive no vento).

Nesta data, a 12 anos atrás Pai Alexandre de Oya, foi apresentado a sua mãe Oya Tofã, orixá responsável por seu ori, pela sua vida, pelo seu destino e também por tudo mais. Em 12 anos muito mudou na vida de Pai Alexandre, e grande parte desta mudança foi a partir de Oya Tofã, que nos últimos 8 anos está em sua casa no Ilê Orixá, onde orienta dezenas de amigos e filhos de seu axé, ajudando cada um a se desenvolver e crescer.

Oya é o vento que move o ar que respiramos, é o vento que limpa, que alivia, que trás calmaria, é quem também pode trazer a tempestade para mudar o que deve ser modificado, nunca para gerar a discórdia, mas para que tudo fique sempre no lugar, e para que todos fiquem sempre unidos. Quando a mudança é necessária, o vento cria novas oportunidades para que a vida continue plena de oportunidades, novos desafios e objetivos. O vento pode trazer a cura, pode trazer a paz, levar a doença embora e também gerar uma nova ordem, para acabar com o caos.

Oya é um orixá sempre preocupado com a a união de todos, da família, dos amigos, da comunidade em geral, pois para ela o mais importante é sempre buscar a solução dos conflitos, buscar. Oya é uma mãe que sempre atenta a seus filhos busca sempre o melhor para cada um, mas também sempre pronta para repreender quando o filho faz algo de errado, porque ensinar não é passar a mão em todos os erros. Seja com ventos leves como uma brisa ou fortes como uma tempestade ninguém é da mesma forma depois que conhece Oya, depois que é apresentado para Tofã.

Assim, podemos entender Oya como um orixá de transformação, do movimento que nunca para,  pois a vida também nunca para. A vida, como Oya é sempre movimento, como é o vento, que refresca, que cria novas oportunidades, mostra o que as vezes não vemos, e nos faz sempre ser sentido.

Que venham muitas novas datas para comemorar o dia de Oya Tofã, que pode ser o vento, pode ser uma tempestade, mas nunca deixa ser uma mãe, nunca deixará de ser um orixá, que cuida, que zela, que ampara.

Pai Ronie de Ogum Adioko
Sobre Pai Ronie de Ogum Adioko 661 artigos
Licenciado em Matemática (Uniasselvi), Graduando em Química (UNIP), especialista em Mídias para educação (UFRGS), especialista em história e Cultura Afro (Uniasselvi). É babalorixá no Ilê Orixá, escritor, professor e estudioso da religião de matriz africana.

Seja o primeiro a comentar